Review: Pro-Ject RPM3 Carbon

O Pro-Ject RPM3 Carbon foi vencedor do prémio EISA em 2015-2016 e recebeu o Red Dot Award em 2016. Está longe de ser um segredo bem guardado mas ainda assim é normalmente preterido face aos giradiscos Pro-Ject de design tradicional como os Debut ou os Classic, e também face aos REGA. O seu aspeto menos tradicional tem uma razão de ser ao nível técnico. Digamos que a forma segue a função e na minha opinião oferece uma tecnologia superior ao que se habitualmente encontra nesta gama de preços.

No excelente vídeo de uns colegas americanos da Audio Advice, é possível visualizar as diferenças técnicas entre os Pro-Ject Debut Carbon, Debut Carbon Esprit e RPM3 Carbon de forma bastante clara.

 

Ao contrário de muitos giradiscos nesta gama de preços, o RPM3 Carbon não vem com tapete de feltro mas sim com uma base de vinilo reciclado em cima do prato de MDF. Esta característica permite acoplar o disco ao prato de forma a reduzir a vibração do mesmo. A maior parte das vibrações vêm das colunas de som e nada impede que o disco vibre se ele estiver assente num tapete de feltro.

O prato do RPM3 Carbon assenta num veio invertido em aço com um rolamento em cerâmica. Este design permite obter um ponto de contacto muito pequeno fazendo com que o prato rode livremente com o mínimo de atrito e com baixo nível de rumble (movimento elítico do prato). Os AVID também usam este método, embora de forma mais sofisticada.

Outra excelente característica do RPM3 Carbon é o completo desacoplamento do motor, mantendo-o na mesma ‘arrumado’ no chassis. O motor AC de alta precisão oferece uma rotação estável e precisa. Podemos encostar um dedo na caixa do motor e constatar o quanto vibra. Felizmente, o chassis não recebe essa vibração.

O braço Pro-Ject de 10″ em alumínio/fibra de carbono em forma de S é muito elegante e com anti-skating magnético que admito me agradar mais do que o habitual na Pro-Ject com o peso pendurado no fio de nylon.

Como toca? Na minha opinião, bem acima do que o seu preço poderia antecipar. Tem uma segurança no grave, uma autoridade, punch e ritmo excelentes, só possíveis com um bom design tecnológico. Faz-nos bater o pé a partir dos primeiros segundos de reprodução.

Ainda não recebi o Pro-Ject Clamp It, que será provavelmente um lógico upgrade com o objetivo de melhorar o acomplamento do disco ao prato, também à semelhança dos AVID. Normalmente, os giradiscos não são compatíveis com clamps e pucks porque os veios, chumaceiras e motores não estão preparados para lidar com esse peso extra. No o RPM3 Carbon esse peso adicional não é um problema, graças ao seu veio ultra rígido e de baixa fricção.

O RPM3 Carbon pode ser comprado sem célula ou com a Ortofon 2M-Silver (muito semelhante à Ortofon 2M-RED) por apenas mais 49€. Altamente recomendado!

 

Especificações técnicas

Precision belt drive using free-standing synchronous motor
Central mass point optimizes vibrancy behaviour
Ultra precision DC-driven AC generator motor power
Inverted platter bearing with ceramic ball
Platter made from MDF using vinyl mat
10” S-shaped tonearm made from carbon, aluminium, resin utilising special heat and pressure treatments
Magnetic antiskating
Counterweight with TPE damping
Available with or without Ortofon 2M Silver cartridge
3 high-gloss colours (black, red, white)
Lid available as an option
PVP: 650€ s/ célula
PVP: 699€ c/ Ortofon 2M-Silver

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.