Audioshow 2016 – Report

AudioshowSábado, dia 27 de Fevereiro, fui ao Hotel Pestana visitar o Audishow 2016, organizado pela revista Audio – Cinema em Casa.

A exposição estava espalhada um pouco por todo o magnífico Hotel Pestana Palace, e graças à ala do Piso 1, senti que os corredores e elevador estavam muito mais desafogueados do que em edições anteriores. No geral qualifico o Audioshow 2016 como um sucesso, tendo em demonstração sistemas verdadeiramente incríveis e sem tanta confusão como já senti anteriormente.

 

Apesar de ter passado mais de 5horas no evento, não consegui visitar todas as salas nem dedicar o tempo necessário para avaliar devidamente alguns dos sistemas. Para além disso, é muito importante não sobreavaliar os sistemas pois há ínumeras variáveis possíveis para os fazer tocar mal. Desde salas incompatíveis com o sistema a gostos musicais antagónicos. Com isto em mente, vou falar dos sistemas que mais me impressionaram. Os que não menciono talvez não tenha gostado, ou não tive oportunidade de encontrar um bom lugar para me sentar ou nem visitei.

Comecei pelo princípio, Piso Zero do edifício principal, que tinha uma paucaúnica sala, a da Pauca Sed Bona, expondo o sistema completo AVID HIFI. Tinha muitas expectativas em relação a este sistema, já que conheço bem o Avid Acutus Reference SP, seguramente um dos melhores giradiscos do mundo, a qualquer preço, amplificado por prés e amps AVID bem como uma estreia na colunas AVID, as Reference 3. Felizmente o sistema não me desiludiu. Mesmo com uma sala bastante peculiar, revestida a azulejos, e tornando o som mais “brilhante” o sistema revelava qualidades ao nível da musicalidade e precisão muito acima da média.

 

Stax1De seguida dirigi-me ao Piso 3, onde se encontrava um dos sistemas mais impressionantes que já ouvi: os STAX! Muito já tinha ouvido falado deles mas infelizmente nunca os tinha experimentado. Estavam disponíveis os seguintes conjuntos (amplificador +auscultadores):

SRS-2170 (SRM-252 + SR-207)
SRS-5100 (SRM-353X + SR-500)
SRM-006tS + SR-700

Já ouvi muitos auscultadores na minha vida, e tenho normalmente preferencia por auscultadores abertos, como é este caso, mas nunca tinha ouvido um sistema assim (especialmente os dois mais caros). Tive de fazer um esforço para os tirar! Mais tarde, testei vários auscultadores que estavam à porta da Sala da Ultimate Audio, e sem saber preços, para meu espanto, adorei especialmente uns… Pioneer. Vim a saber mais tarde que se trata de uma edição limitada com um PVP de 2500€(!), acolitados por eletrónica Audio Alchemy. Raios… o melhor tem mesmo tendencia para ser caro…

 

Delaudio3 ImacusticaNo resto do Piso 3 destaco o sistema da Delaudio, Imacustica e Zenaudio pela qualidade sonora.

A Delaudio tinha um Esoteric K-07 + Plinius P10 + Raidho X-1 + Rel T-9i.

A Imacustica tinha um conjunto Leitor CD e Amplificador Audio Research com as novas colunas Wilson Audio Sabrina.

zenaudioNa Zenaudio tinham dois conjuntos em que a fonte ficava maioritariamente a cargo de um Goldnote Favard com relógio atómico ligado por USB a um Macbook, bem como um Giradiscos Reed Muse 3C. A amplificação a cargo da Lyngdorf TDAI 2175 e Goldnote PA1175 e colunas Xavian Ambra e Orfeo.

Coincidencia ou não todos estes sistemas usavam leitor de CD, Giradiscos ou um cuidadoso setup USB-assíncrono. Os sistemas baseados em streaming parecem-me ainda não inteiramente à altura do mais alto nível.

Destaco ainda a vasta exposição da Supportview com uma gama alargada de Tannoy, Cambridge Audio e Pro-Ject. Estive também a analisar extensamente os pormenores de construção dos giradiscos e eletrónica Pro-ject que creio terem evoluido muito positivamente ao longo dos anos.

 

 

Desci e atravessei a rua para aceder às Cavalariças onde encontrei Delaudio2salas repletas de gente de sistemas de nível verdadeiramente superlativo. Destaco o sistema da Delaudio que apresentaram as novas Monitor Audio Platinium PL500, bem como o subwoofer REL 212SE e um novo relógio V-Acoustics. As colunas que eu conheço com esta envergadura e som custam habitualmente 80-200 mil€. Estas custam “apenas” 20 000€, com um som verdadeiramente completo a todos os níveis (escala, dinamica, precisão, definição). A reprodução de um orgão de igreja deixou-me siderado. De vez em quando o Sr Delfin desligava o relógio externo e a diferença é difícil de descrever. Aconselho a audição!

 

ajasom1Por fim voltei ao edifício principal mas desta vez visitei o Piso 1, onde comecei pelo fantástico sistema MBL e giradiscos Kronos, com subwoofers JL Audio. Quando entrei na sala apercebi-me imediatamente da sua invulgar e enorme qualidade, ao reproduzir um piano com um ataque, timbre e tempo muito acima da média do High-end.

 

Terminei com mais uma audição de auscultadores onde fiquei muito impressionado com os Oppo e os Pioneer SE-Master1.

 

Repito que algumas das salas nem consegui entrar e noutras não consegui avaliar devidamente a sua qualidade. Outras simplesmente não gostei mas não quer dizer que o material não tenha qualidade. Pode ser devido a muitos fatores.

Espero que os Audioshows continuem a trazer esta qualidade de organização e material demonstrado.

 

Gustavo Rosa

1 comentário

1 ping

  1. Excelente reportagem. :)

  1. […] primeira vez que ouvi conjuntos STAX (infelizmente) foi no Audioshow 2016 – ver aqui. Fiquei imediatamente rendido à sua qualidade. Apesar de qualquer conjunto STAX (amplificador + […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.